A FUEP e as eleições 2020

A FUEP – Federação Umbandista do Estado do Paraná, entidade representativa dos Terreiros, Dirigentes, Médiuns e Simpatizantes Umbandistas do nosso Estado, publica a presente Carta Aberta para tornar público o seu posicionamento nas Eleições Municipais de 2020, analisando as conjunturas política, social e sanitária que se vive no momento em todas as cidades.

A campanha eleitoral para a renovação dos prefeitos municipais seus vices e vereadores, e dessa forma, a nós, eleitores cabe o direito e, mais que isso, o dever de escolher quem vai nos representar ao longo dos próximos 4 anos.

É um momento extremamente relevante para quem, como nós da Umbanda, esperam ver mudanças que estabeleçam uma sociedade mais justa, democrática, pacífica e igualitária, com respeito e dignidade para todas e todos, independentemente da cor da sua pele, gênero, orientação sexual e faixa etária. Mas, também, uma sociedade onde todas e todos, possam exercer a sua fé, sem preconceito e discriminação.

A defesa dos direitos fundamentais da pessoa humana e dos direitos sociais que levam a uma vida digna é e sempre será um compromisso maior para a Direção da FUEP, não importando se o ano é eleitoral ou não.

Entretanto, para poder ecoar mais forte o nosso grito pela plena liberdade religiosa em nosso país, precisamos dos Umbandistas, queremos vocês juntos nessa luta, independente de partidos ou ideologias, porque para além dos partidos e ideologias, tem que estar o desejo de construir uma pais, um estado e uma cidade mais inclusiva, com respeito à diversidade e que privilegia as diferenças, pois são elas que contribuem para o crescimento da sociedade humana.

O objetivo desse documento não é direcionar as(os) Umbandistas para determinada candidatura ou partido político, mas chamar a atenção para a importância do processo eleitoral para o conjunto da sociedade – e, por que não, para os Umbandistas que também se incluem nessa sociedade.

Já na mensagem de ano novo no dia 08/01, após discussão conjunta dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e Diretoria Executiva da FUEP, publicamos no site o posicionamento da Federação para as eleições desse ano, que entendemos, deve trazer para a ordem do dia a eleição de pelo menos um(a) vereador(a) dentre os(as) fiéis de religiões de Matriz Africana em Curitiba, a nos municípios onde isso seja possível.

Leia em:

https://fuep.org.br/2020-da-resistencia-de-2019-para-a-mobilizacao-das-religioes-de-matriz-africana/

Em todas as ocasiões que foi possível e permitido, postulamos a candidatura coletiva e um mandato compartilhado, haja vista que separados em diversas candidaturas, mais uma vez, corremos o enorme risco de não eleger ninguém. Mas, não conseguimos a devida atenção, principalmente, para o acolhimento da sugestão, talvez pelo desconhecimento de como se daria esse processo. No último dia 22/09 realizamos a reunião mensal preparatória da reunião geral da Direção da FUEP foi reafirmada a decisão já indicada.

Assim, entendemos que os candidatos que são dirigentes e/ou médiuns das religiões das religiões de Matriz Africana, compartilham do objetivo de fortalecer e legitimar cada vez mais as religiões e assim, diminuir o preconceito e a discriminação.

Dessa forma, enquanto instituição vamos apoiar e incentivar o voto nos(as) candidatos(as) que:

– sejam praticantes das religiões de matriz africana, identificados com as nossas lutas, e que possuam o discernimento necessário para participar num parlamento que pode ser venal e que pode apresentar várias oportunidades de corrupção;

– se disponham a discutir coletivamente nos fóruns existentes os seus posicionamentos relativos às questões inerentes à cidadania, políticas públicas de igualdade racial e promoção do ser humano, defesa do meio ambiente e dos animais, e principalmente as questões inerentes à igualdade religiosa;

– utilizem o mandato dando visibilidade e voz aos segmentos invisíveis da sociedade curitibana, étnicos, formada também por ciganos, quilombolas e indígenas; sociais como os catadores de materiais recicláveis; e, religiosos das religiões, notadamente das religiões mais atingidas por preconceito e discriminação, fortalecendo a Casa das Religiões Unidas (CREUNI) e dos Círculos de Cooperação da United Religions Initiative – Iniciativa das Religiões Unidas (URI);

– se comprometam a utilizar a estrutura e os recursos que o parlamento municipal pode disponibilizar para o reconhecimento pleno, legitimação e consolidação do respeito às religiões de matriz africana em nossa cidade, na construção de uma cidade mais justa, fraterna, pacífica e igualitária;

– se comprometam com a legislação existente, no sentido de fazer valer os direitos e deveres expressos na Constituição Federal do Brasil, na Lei da Igualdade Racial (nº 12.288) e nas demais legislações existentes.

Dessa forma, enquanto instituição vamos apoiar as candidaturas de fiéis de religiões de matriz africana, notadamente aquelas que apresentem maior viabilidade eleitoral, haja vista que não podemos mais fazer experiências: em 2020 precisamos eleger pelo menos um(a) vereador(a), para se ocupar das nossas demandas e reivindicações.

Ressalvamos que o posicionamento individual de cada membro dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e da Diretoria Executiva é de foro íntimo e particular, e não representa o posicionamento institucional da FUEP, que se reivindica, conforme o seu Estatuto Social, caput do Art. 4º […] ampla, plural, democrática e não sectária e Parágrafo 1º: […] não fará quaisquer discriminações, não admitindo controvérsias de raça, credo religioso, cor, gênero ou político-partidárias em suas atividades, nas suas dependências ou no seu quadro de associados.

Axé!

share

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *