24/09 – Dia Municipal das Religiões de Matriz Africana

A partir das deliberações do Fórum das Religiões de Matriz Africana de Curitiba e Região Metropolitana e da Audiência Pública realizada por iniciativa do Vereador Professor Euler, em 2019, conseguiu-se corrigir uma injustiça cometida pela Câmara dos Vereadores de Curitiba em 24 de setembro 1829, contra as religiões de Matriz Africana.

Porque o dia 24/09?

Durante o período da escravidão,  as manifestações religiosas de matriz africana eram proibidas por lei e sofriam intensa perseguição policial. Em 24 de setembro de 1829 – há 192 anos – a Câmara Municipal de Curitiba proibiu os batuques e fandangos, tentando silenciar os tambores sagrados.

Embora exista projeto de Lei já aprovado na Câmara Federal, em tramitação no Senado federal que Institui o Dia Nacional das Tradições das Raízes de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé, a ser comemorado anualmente no dia 30 de setembro, em Curitiba existe total justificativa para o dia 24/09.

No livro de comemoração dos 300 anos da Câmara Municipal de Curitiba, (disponível no link: https://www.cmc.pr.gov.br/down/livro_300anos.pdf) está registrado o racismo religioso que se evidencia em um pesado vocabulário, mostrando a diferença com que se tratavam os costumes dos afrodescendentes e os costumes da elite da época. Os bailes da elite curitibana são descritos como “divertimentos de gente morigerada” que significa bem-educada e os batuques e fandangos como “ajuntamentos para dar azo a delitos e promiscuidades”.

Por proposição do Professor Euler, foi instituído o Dia Municipal das Religiões de Matriz Africana, a ser celebrado anualmente no dia 24 do mês de setembro, através da Lei 15.861/2021.

A criação do Dia Municipal das Religiões de Matriz Africana é uma resposta da Câmara Municipal de Curitiba em 2021, à necessária reparação da injusta discriminação e a intolerância manifestada a 192 anos.

Assim, para marcar a primeira comemoração, apesar de todas as dificuldades da pandemia da covid-19, será realizado um evento virtual no próximo dia 24/09, sexta-feira, ás 19:30 h.

Como convidados, participarão as pessoas que fizeram parte da mesa de debates da audiência pública em 2019; Professor Euler, Yagunã Dalzira, Pai Lúcio de Xangô, Luís Omar Saboia (URI-PR), Paulo Vieira (FUEP) e o Candieiro (Centro Cultural Humaitá).

Serão homenageados, com diplomas de reconhecimento, pela resistência e respeito a ancestralidade, templos da Umbanda e do Candomblé de Curitiba.

A promoção é uma ação conjunta do Mandato do Professor Euler, do Centro Cultural Humaitá, do Fórum das Religiões de Matriz Africana de Curitiba e Região Metropolitana e da FUEP – Federação Umbandista do Estado do Paraná, e poderá ser acompanhado por todas e todos através do link que será enviado oportunamente.

Conheça abaixo os templos e instituições que serão homenageadas:

Afoxé Batuqueiros da Fonte da Memória

Amigos da Lavação da Festa do Rosário

Associação Cultural Terreiro de Marabô e Sete Rosas – Mãe Denise

Associação Espiritualista Tenda de Umbanda Sete Raios de Luz – Ya Regiane

Cabana de Pai Tomé e Mãe Rosária de Aruanda – Sêo Feliciano/Dona Teresa

Ilê Ase Iba Omi Osun – Mãe Cris

Ilê Ase Ojugbu Ogun – Yagunã Dalzira

Nossa Aruanda Terreiro de Umbanda – Pai Neto

Organização Religiosa Espiritualista Casa de Umbanda Pai Chico das Almas – Pai Thiago

Templo Espiritualista Sete Luzes de Orixás – Mãe Marilza

Templo Natural das Rosas – Mãe Maura

Templo Palácio Mamãe Oxum – Mãe Vivian

Tenda de Amor e Verdade Estrela da Paz – Pai Herick

Tenda de Umbanda Guerreiros de Ogum – Pai Rodrigo

Tenda de Umbanda Ogum Beira Mar e Exu Tiriri – Pai Fernando

Tenda de Umbanda Pai João e Caboclo Flecheiro – Pai Élcio

Terreiro de Umbanda Caboclo Pena Branca – Pai Jonathas

Terreiro de Umbanda Caboclo pena Verde – Mãe Ignez

Terreiro de Umbanda Das Marias – Mãe Cláudia

Tenda de Umbanda Mãe Baiana – Mãe Sueli

Tenda de Umbanda O Caminho dos Orixás – Pai Marco

Terreiro de Umbanda Estrela Guia – Mãe Arlete

Terreiro de Umbanda Pai João da Caridade – Pai Jimmy

Terreiro de Umbanda Pai Maneco – Mãe Lucília

Terreiro de Umbanda Pai Tomás – Mãe Sandra

Terreiro de Umbanda São Francisco de Assis – Pai Fabiano

Terreiro de Umbanda São Jorge Guerreiro – Mãe Mara

Terreiro de Umbanda Tia Maria – Mãe Maria

Terreiro Tio Toninho – Pai Sandro

Terreiro de Umbanda Vovó Cambinda – Mãe Lu

Terreiro de Umbanda Vovó Catarina das Almas – Mãe Regiane

Terreiro de Umbanda Vovó Chica – Pai Jeff

Terreiro de Umbanda Casa de Fé São Jorge – Pai Jeff

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *