1a. Reunião 2020 – Fórum das Religiões de Matriz Africana de Curitiba e RM

Saravá a todas e todos, Bom dia.

Hoje é o dia da nossa reunião do Fórum das religiões de Matriz Africana de Curitiba e Região Metropolitana. É a primeira reunião de 2020 e temos alguns assuntos urgentes que precisam ser discutidos por todas e todos, na pauta uma retrospectiva do ano passado, o Afoxé 2020 e as Eleições Municipais de 2020.

1 – Retrospectiva

Com relação ao primeiro ponto obtivemos alguns avanços em 2019, mas podemos caracterizar como um ano de resistência, para 2020 precisamos dar um salto qualitativo na nossa intervenção.

2 – Carnaval

Com relação ao Afoxé é preciso unificar evitando divisões que nos enfraquecem. Sobre o carnaval 2020 temos duas atividades para discutir a primeira com caráter litúrgico que é o Afoxé e a segunda o desfile de carnaval da Escola de Samba Imperatriz da Liberdade, que desfilará com o enredo: “Não quero intolerância na minha fé, eu quero respeito, porque bato no peito e assumo que sou do axé”!

Assim, está convidando os Dirigentes, Fiéis e Simpatizantes das Religiões de Matriz Africana para participar do seu desfile que será no dia 22/02/2020 – sábado.

O Presidente da Escola – Jefferson ofereceu 3 alas, duas fantasiadas com cerca de 25 componentes, com as fantasias gratuitas e a ala que encerra o desfile, reproduzindo as passeatas contra a intolerância que ocorrem em Curitiba, organizadas pelo Grupo Tambores do Paraná, com possibilidade de 200 componentes, vestidos de branco ou com os seus trajes ritualísticos, com faixas, cartazes etc.

A FUEP – Federação Umbandista do Estado do Paraná está irmanada com a Imperatriz da Liberdade entendendo que será um momento único em termos de propagandear a nossa resistência contra a intolerância e a discriminação que sofremos. Diretamente para um público estimado de 40 Mil pessoas e indiretamente através da massiva cobertura da imprensa, atingindo assim o grande público curitibano e paranaense. Se pretende distribuir um panfleto com um texto institucional sobre a discriminação e o preconceito religioso e suas nuances no dia a dia das pessoas.

Dessa forma convidamos a todas e todos para os ensaios, que são imprescindíveis para a realização de um desfile que dignifique não só a Imperatriz da Liberdade, mas as Religiões de Matriz Africana em nossa cidade.

Abaixo o calendário de ensaios que acontecerão ao longo desse mês e em fevereiro:

No centro da cidade – Kalech – Rua Pedro Ivo, 809 – Guadalupe

Todas as segundas-feiras no Kalech a Imperatriz traz uma escola de samba de Curitiba para se apresentar no ensaio que começa às 19 horas. Hoje já inicia em grande estilo, com a supercampeã Mocidade Azul.

No mesmo local e horário já estão confirmadas a Realeza (27/01) e a Embaixadores da Alegria (10/02)

Além desses ensaios gerais, sempre às segundas-feiras, também acontecerão às sextas-feiras no bairro Ganchinho.

Chácara Amaral – Estrada do Ganchinho, 6131

Em janeiro dias 24 e 31 e em fevereiro dias 7 e 14.

Não deixe de participar, o nosso grito de “Basta” para a intolerância, discriminação e preconceito tem que ser ouvido, ecoando do desfile da Imperatriz da Liberdade para todo o nosso estado.

3 – Eleições Municipais 2020

Com relação ao ponto Eleições 2020, algumas pessoas têm me perguntado quanto ao nome do pré-candidato que apoiaremos nas eleições de 2020. Acredito que não seja o momento de definir o nome, embora tenhamos algumas pré-candidaturas já lançadas. Acho que o melhor seria definir o perfil desse possível candidato, os compromissos que assumiria com o Povo de Santo e a possibilidade de existir um mandato compartilhado

Para viabilizar uma candidatura com possibilidades concretas de eleição temos tarefas a serem cumpridas, dentre elas: participar do planejamento e dos ensaios do Afoxé 2020, auxiliar na estruturação do desfile da Imperatriz da Liberdade e retomar as reuniões, participando ativamente, do Fórum das Religiões de Matriz Africana de Curitiba e Região Metropolitana.

No Fórum, e essa é uma opinião pessoal, devemos definir o perfil do candidato que merecerá o nosso voto, que seja praticante das religiões de matriz africana, identificado com as nossas lutas, e que possua o conhecimento necessário para participar num parlamento que é venal e que apresenta várias oportunidades de corrupção.

Além disso, que se comprometa com um mandato compartilhado e coletivo (*), no sentido de estabelecer assessorias para a Umbanda, Candomblé e demais religiões que estejam representadas em nossa cidade. Que discuta diuturnamente com a assessoria e no Fórum os seus posicionamentos relativos às questões inerentes à cidadania (saúde, segurança, cultura e trabalho), políticas públicas de igualdade racial e promoção do ser humano, defesa do meio ambiente e dos animais, e quaisquer outras que forem consensuadas no coletivo do mandato. Assim, dando visibilidade e voz aos segmentos invisíveis da sociedade curitibana; étnicos, formada também por ciganos, quilombolas e indígenas; sociais como os catadores de materiais recicláveis; e, religiosos das religiões minoritárias, através da Casa das Religiões Unidas (CREUNI) e da United Religions Initiative – Iniciativa das Religiões Unidas (URI). Como não temos mais a oportunidade de fazer experiências é preciso, por fim, que apresente viabilidade eleitoral e se comprometa a utilizar a estrutura e os recursos que o parlamento municipal pode oferecer para o reconhecimento pleno, legitimação e consolidação do respeito às religiões de matriz africana em nossa cidade. Dados os compromissos, é muito provável que façamos uma grande mobilização eleitoral em nossa cidade com amplas possibilidades de construir uma Curitiba mais justa, fraterna, pacífica e igual.

Paulo Tharcicio Motta Vieira

Secretário-Geral da FUEP – Federação Umbandista do Estado do Paraná

 

share